Vida Sexual - Nutrição e Suplementação

Um assunto que poucos se sentem confortáveis, porém que está presente diariamente. A vida sexual também pode ser afetada pela alimentação do dia a dia. Como em todos os aspectos fisiológicos do nosso corpo, os alimentos são capazes de influenciar positivamente e negativamente a qualidade da vida sexual.


Certos alimentos tem o poder de melhorar a manutenção e secreção de hormônios e processos sexuais, consequentemente, aumentando o desejo sexual.


Temperos afrodisíacos são opções que aumentam a frequência cardíaca, circulação sanguínea, calor corporal e sensação de bem estar, aumentando o desempenho e apetite sexual. Valendo a pena apostar em uma preparação com especiarias como a cúrcuma e temperos picantes como o gengibre, pimenta e canela para se obter estes benefícios.


Por incrível que pareça, até alimentos que recordem os órgãos sexuais masculino e feminino levam estímulos ao cérebro que ativam a fantasia das pessoas, aumentando a libido.


Alimentos ricos em zinco como ostras, nozes e amêndoas, melhoram a produção de testosterona, aumentando a produção de espermatozoides, e, consequentemente, a libido do homem. Em mulheres este aumento também influencia em suas lubrificações.


Alguns alimentos podem ser citados para a melhora do desempenho sexual, como as oleaginosas, abacate e peixes como sardinha e salmão, pois são fontes de ômega 6, 9 e 3, respectivamente, e estão relacionados com a manutenção e produção dos hormônios, além de auxiliar na lubrificação da mulher.


Abacate e oleaginosas, ricas em vitamina E e complexo B, estimulam a glândula suprarrenal, aumentando a sensação de bem estar e diminuindo o cansaço.


O chocolate amargo nos estimula a sensação de prazer pelo aumento de serotonina, deixando a pessoa mais relaxada no ato sexual, aumentando o prazer.


Maca Peruana e cúrcuma (açafrão ou ginseng) regulam os hormônios femininos e masculinos, além de aumentarem a lubrificação feminina e produção de testosterona em homens. Normalmente comercializada em forma de pó e podendo ser adicionada a sucos e vitaminas.


Podemos citar alimentos que exercem o efeito oposto, diminuindo o desempenho sexual, sendo o álcool o primeiro vilão. No início, o consumo da bebida, pode aumentar o desejo sexual, porém, após algum tempo da ingestão gera-se uma diminuição da secreção de hormônios sexuais, e consequentemente a lubrificação e prazer de homens e mulheres é prejudicada.


Náuseas, desconforto gastrointestinal, mudanças no humor e sono e impotência são outras características da ingestão excessiva do álcool.


Preparações de difícil digestão como pratos gordurosos ou com alto teor de açúcar refinado, devido a diminuição da circulação sanguínea, geram sensação de cansaço após a ingestão.


Sendo assim, o hábito de se alimentar de forma saudável se torna muito mais potente se diário do que o hábito de consumir alimentos afrodisíacos apenas em um período para um efeito imediato.


Agende sua consulta com a Dra. Letícia Paranaíba Mendes, nutricionista clínica esportiva funcional!

Telefone: (11) 2114.6434

Rua Mato Grosso, 306, Conjunto 1204

Higienópolis